Presidente do MDB, Jucá contesta fim da política de ganho real do salário mínimo

Presidente do MDB, Jucá contesta fim da política de ganho real do salário mínimo

Compartilhe isso:

O presidente nacional do MDB, Romero Jucá, contestou no Twitter, a decisão do governo de por fim a regra de ganho real do salário mínimo que vem permitindo há 25 anos que os trabalhadores tenham ganhos acima apenas da inflação.  “Defendo o ganho real do salário mínimo . É fundamental que tenhamos ganhos para a população mais pobre do nosso País. Esse incremento, mesmo sendo pequeno, aumenta a renda das famílias e circula na economia. Defenderei no MDB a manutenção da atual regra”, afirmou.

A proposta que traça as diretrizes para o Orçamento de 2019, enviada nesta segunda ao Congresso, estima que o piso de salários no Brasil será de R$ 1.040 a partir de janeiro de 2020. Isso representa correção de 4,2%, referente à previsão de variação da inflação. É a primeira vez que o piso salarial fica acima de R$ 1.000. Hoje, o valor está em R$ 998. Até o fim deste ano, segundo noticiado na imprensa, o governo apresentará um projeto de lei definindo qual será a nova política de reajuste. Se o valor de 2020 mantivesse o mesmo cálculo, seria acrescido 1,1% ao reajuste, referente ao crescimento do PIB de 2018.