5 minutos com Jéssica Ohana: ´Nosso compromisso é continuar ouvindo as ruas´

5 minutos com Jéssica Ohana: ´Nosso compromisso é continuar ouvindo as ruas´

Compartilhe isso:


jessica1Recém-reeleita para presidir a Juventude do PMDB no Estado do Rio de Janeiro pela segunda vez, Jéssica Ohana, 24 anos, explica que a principal meta para este ano é defender o projeto transformador do partido em todo o estado. “Iremos às ruas para que o partido saia vitorioso nas eleições municipais”, antecipa ela nesta entrevista, em que comenta ainda sobre a atuação do núcleo jovem no Brasil, especialmente no Rio de Janeiro, e a importância do engajamento e participação dos jovens na política.


1-  Como você enxerga a participação da juventude brasileira na política atualmente?

A sociedade de um modo geral tem se mostrado descrente das ações políticas e não se sente representada pelos partidos. O jovem não está isolado do restante da sociedade. Por isso é evidente que muitos também partilhem desse sentimento. No entanto, é preciso entender que somos nós, os jovens, que vamos contribuir para mudar os rumos da história. A grande revolução virá da nossa indignação, da oxigenação da política e dos coletivos juvenis que têm surgido nas periferias das grandes cidades.

2-  Quando você começou a se interessar por política e por que decidiu filiar-se ao PMDB?

Sempre fui encantada com a história de luta pela democracia do velho MDB e pelos projetos do PMDB estadual para o Rio de Janeiro. Aos 14 anos ajudei a fundar o Grêmio Estudantil do colégio onde estudava. Dois anos depois me aproximei do PMDB e recebi um convite do então presidente estadual da Juventude do partido, Marco Antônio Cabral, para me filiar ao partido.

3- Em sua opinião qual a contribuição da JPMDB para o País?

A JPMDB é a Juventude do maior partido do País. O PMDB tem a maioria de governadores, deputados estaduais e federais, prefeitos, vereadores e senadores.  Por isso é natural que nossa responsabilidade aumente. Por sermos companheiros de partido, temos a obrigação de manter a cobrança e a pressão “dentro de casa”. Um exemplo disso foi o papel protagonista que a JPMDB exerceu na aprovação do Estatuto da Juventude, que  tramitava no Congresso há quase 10 anos. Nosso compromisso é continuar ouvindo as pessoas nas ruas e lutar pela garantia dos direitos da população, buscando sempre o avanço nas políticas públicas relacionadas à juventude.

4- Quais são as principais ações e projetos da JPMDB-RJ para este ano?

A nossa meta principal este ano é garantir a continuidade do nosso projeto de estado. O PMDB está revolucionando o Rio de Janeiro – apesar desse momento de crise econômica que o País atravessa – e transformando a vida das pessoas, garantindo dignidade e qualidade de vida. Nós iremos às ruas defender esse projeto para que o PMDB saia vitorioso, principalmente nas eleições municipais, onde temos candidatura própria em quase todos os municípios do estado.

5- Como a JPMDB-RJ estimula a participação dos jovens nas ações políticas?

Através dos cursos de formação política oferecidos pela Fundação Ulysses Guimarães (FUG). O programa oferece formações em diferentes temáticas e alcança a maioria dos municípios do país. O material, distribuído gratuitamente, é elaborado através de parcerias acadêmicas especializadas e as aulas são ministradas por mediadores formados pela FUG. Por meio dos debates e de diversas ações sociais, conscientizamos os jovens sobre a importância da atuação deles para a transformação social que desejamos.