5 minutos com Cátia Fernandes: “Projeto do Hospital Mário Kroeff trabalha autoestima de pacientes com câncer”

5 minutos com Cátia Fernandes: “Projeto do Hospital Mário Kroeff trabalha autoestima de pacientes com câncer”

Compartilhe isso:

catiaVoluntários do Hospital Mário Kroeff, na Penha Circular, zona Norte do Rio, desenvolvem um trabalho pioneiro para melhorar a autoconfiança de pacientes com câncer.  Através do Oncoimagem Brasil eles oferecem atendimento estético para embelezar o visual das pessoas em tratamento de quimioterapia na unidade, a partir de técnicas de visagismo. Nesta entrevista, Cátia Fernandes,  presidente do PMDB Mulher de Valença e diretora-técnica do Hospital Mário Kroeff,  fala dos efeitos do projeto na qualidade de vida dos pacientes e conta como os voluntários têm conseguido ajudá-los nesta difícil fase da vida.

1) No que consiste o projeto e qual a sua importância para os pacientes com câncer?

A Oncoimagem Brasil é um projeto voluntário promovido pela visagista Priz Azevedo que, generosamente, está usando o espaço do hospital para melhorar a vida dos pacientes de quimioterapia. O objetivo é melhorar a estética dos pacientes com câncer, tanto homens quanto mulheres, valorizando o seu visual. O projeto tem sido importante para elevar a autoestima dos portadores da doença. Também colabora para reduzir a possibilidade de terem baixa de imunidade ou depressão.

2)  Quais são as principais ações desenvolvidas para melhorar a imagem do paciente?

A oncoimagem confecciona perucas, lenços e turbantes e aplica maquiagens nas mulheres pacientes. Temos uma demanda muito grande de cabelo humano porque todas as perucas são feitas voluntariamente por doadores. Contamos com uma pessoa responsável exclusivamente pela criação das perucas, que é a Luzinete Alcântara, e as pessoas interessadas devem doar, no mínimo, 15 centímetros de cabelo.

 3) Tem notado uma melhora na qualidade de vida dos pacientes desde que o projeto começou no hospital?

Com certeza. Os pacientes, especialmente as mulheres, saem das sessões muito mais felizes, e, como projeto é realizado em um espaço reservado ao lado da sala de quimioterapia, o próprio clima da sala já colabora para essa melhoria.

 4) Como é possível se tornar um voluntário no projeto?

Para participar, basta procurar a Priz Azevedo diretamente no hospital todas as terças-feiras pela manhã. Todo o trabalho voluntário de oncologia é realizado neste dia da semana.

 5) O deputado estadual Rafael Picciani (PMDB-RJ) apresentou um projeto de lei que institui a Semana Estadual de Incentivo à Doação de Cabelos para Pessoas em Tratamento de Câncer, com o objetivo de divulgar atividades de conscientização sobre a importância da doação de cabelo. De que forma essa proposta pode ajudar?

Para nós, é um projeto de lei fundamental. O preço de uma peruca gira em torno de R$ 6 mil. Como uma pessoa que ganha salário mínimo pode ter acesso a algo neste valor? A criação de uma semana de conscientização é muito importante, já que se trata de uma iniciativa voltada para melhorar muito a qualidade de vida dos pacientes. Nosso país está envelhecendo, e o câncer, infelizmente, é uma doença que tende a aumentar na população brasileira. Portanto, mais brasileiros precisarão desse tipo de ajuda.